Linguas :   Português Español English Français

Contactez-nous  Fale conosco  - Quem somos? 
Bem vindo em Natal - Rio Grande do Norte
  Home   Saiba mais   Visitas   Pacotes
Todas as informações
para preparar sua viagem

Consulte nossos circuitos
        descoberta do litoral
 Atrações   | Regiões   | Fotos   | Vídeos  
Informações Gerais
Economia & Turismo
Geografia & História
Cultura & Costumes
Gastronomia
Meio ambiente
Esportes & Vida noturna








Recomendar: Recomendar no orkut Recomendar no facebook Recomendar no twitter
Terreno para vender
Litoral norte de Natal
Praia de Muriú - a beira mar

Cultura & Costumes
 Monumentos   | Grandes homens   | Folclore   | Artesanato & Arte   | Regiões

 
Monumentos históricos e culturais
A Fortaleza dos Reis Magos
Primeiro elemento da construção da cidade de Natal, esse forte é um dos mais importantes construídos no Brasil. Ele é considerado patrimônio histórico nacional e constitui a maior atração da cidade. Algumas de suas salas são organizadas para retratar sua história. Cercado pelas águas da maré alta, ele é separado do continente por uma barra feita de pedras.

>> Mais...
O bairro da Ribeira
O bairro da cidade 'baixa' de Natal, possui ainda em nossos dias alguns belos exemplos de antigas casas comerciais. Essa parte foi objeto de um trabalho de renovação e hoje existem numerosos cafés e restaurantes e uma bela praça onde se situa o suntuoso Teatro Alberto Maranhão.

>> Mais... >> Mapa de localização...
 
Teatro Alberto Maranhão

Mais antigo teatro da cidade de Natal, criado em 1898, ele faz parte do patrimônio histórico e artístico do Rio Grande do Norte. Ele possui o nome de um grande protetor da cultura do estado.
Com uma bela arquitetura estilo neoclássico, ele dispõe de um soberbo pátio central. Ele tem apresentações de musica e teatro.
 
Igreja do Bom Jésus das Dores

Bela igreja situada em uma pequena praça próxima do teatro. Construída na primeira metade do século XVIII, quarta igreja construída em natal, ela possui uma linda iluminação e uma bela decoração interna.
Cidade Alta - Administração e Cultura
Esse bairro está situado sobre uma falésia que domina o Rio Potengi e o bairro da Ribeira. Nele estão localizados os edifícios da administração e da cultura. Suas igrejas datam dos séculos XVII e XVIII, seus edifícios fazem parte de um conjunto arquitetônico de uma época de embelezamento e modernização da cidade no fim do século XIX e início do século XX.

>> Mais... >> Mapa de localização...
 
Prefeitura de Natal

A prefeitura de Natal é abrigada em um belo edifício antigo de estilo ecléctico que comporta o gabinente do Prefeito e algumas dependências e organismos municipais.
 
Memorial Câmara Cascudo

Edifício do governo do estado dedicado ao grande homem da cultura do Rio Grande do Norte. Professor, historiador, folclorista, etnógrafo, cronista literério.
A coleção reune suas obras, documentos históricos sobre sua vida e uma importante biblioteca.
 
Igreja Santo Antônio conhecida como Igreja do Galo.

Construída em 1766, ela é o melhor exemplo do estilo arquitetônico Barroco.Situada junto a um convento de Franciscanos, ela possui um soberbo altar esculpido em cedo e abriga o museu de arte sacra que comporta uma importante coleção.
Horários de visita : da terça ao domingo de 9 as 17 horas.
 
Igreja de Nossa Senhora da Apresentação.

Antiga igreja metropolitana da cidade, data do século XVII. Recentemente remodelada, ela possui uma arquitetura muito bela. Progamação de concertos.
 
Palácio da Cultura - Pinacoteca

O Palácio da Cultura está localizado em um belo edifício de estilo neoclássico que possui exposições permanentes e temporárias de artiras visuais do estado.
Pinturas, fotografias, cerâmicas, artes plásticas.
De se notar a bela praça que o separa do Instituto de Geografia.
 
Institut Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte

De uma bela arquitetura neoclássica, inaugurado em 29 de março de 1902, ele guarda uma memoria de 25 mil volumes, coleção de revistas e mapas sobre a história colonial, imperial e republicana do estado e do Brasil.
 
Capitania das Artes

Sede da Fundação de Cultura da cidade, a Capitania também é sede do Núcleo de Artes.
De uma fachada do século XIX de estilo neoclássico, o centro da cultura da cidade abriga obras contemporâneas de artistas locais. Ela possui uma galeria de fotos, um centro de artes plásticas com exposições permanentes e loja de vendas. Pode-se dispor de uma bela vista panorâmica sobre o Rio Potengi.
Outros monumentos de Natal
Fora de seus bairros históricos, a cidade de Natal possui alguns belos exemplos arquitetônicos de seu patrimônio histórico enriquecido por 500 anos de história.
 
Centro de Turismo

Antiga casa de detenção, asilo e depois orfanato, ela abriga uma galeria de arte contemporânea, numerosas boutiques de artesanato regional e em sua praça central, um espaço de apresentações folclóricas com seu baile de Forró às quintas à noite. De seu restaurante se dispõe de uma bela vista panorâmica...

>> Mais...

 
Grandes Homens da cultura Potiguar
 
Os grandes homens do estado são aqueles que contribuiram, protegeram e influenciaram a história e a cultura do Rio Grande do Norte.
Eles são os principais representantes da cultura do estado e, entre outras coisas, fundaram a Academia de Letras de Natal, contribuíram para a independência do Brasil, se notabilizaram por suas invenções, como Augusto Severo, ou reinvindicaram os direitos dos escravos e das mulheres como Nísia Floresta.
Câmara Cascudo
Morto em 1986, ele foi o maior representante da cultura do estado e fundou, com Aderbal de França, a Academia de Letras de Natal em 14 de novembro de 1936.
Professor, historiador, folclorista, etnógrafo, cronista literário, sua obra colossal está exposta no Memorial Câmara Cascudo no bairro da Cidade Alta.
Obras principais :
'Dicionário do Folclore Brasileiro'
'Alma patrícia' (1921)
'Contos tradicionais do Brasil'(1946)
'Estudioso do período das invasões holandesas'...
 
Suas memórias, O tempo e eu (1971) foram editadas postumamente.
Deífilo Gurgel
Nascido a 22 de outubro de 1926, em 'Areia Branca', ele foi diretor do Departamento de Cultura, poeta, jornalista e escritor. Estudou as danças do folclore potiguar, chamados 'Folguedos Populares'. Escreveu livros sobre as danças folclóricas do Rio Grande do Norte: 'Danças folclóricas do Rio Grande do Norte', 'Manual do Boi Calemba', etc...
Hélio Galvão
Advogado, professor de diversas Faculdades, historiador e poeta. Suas obras são primorosas pela beleza do estilo, a poeticidade da escrita e as informações etnográficas. Ele publicou diversas crônicas denominadas 'cartas da praia', mais tarde outras foram agrupadas em um livro póstumo entitulado 'Derradeiras cartas da praia & outras notas sobre Tibau do Sul'(1989). em 2007, foram todas agrupadas em um volume único 'Cartas da praia'. Sua maior obra como historiador : 'História da Fortaleza da Barra do Rio Grande' (1979).
Nisia Floresta
Nascida em 1810 em Papari, próximo de Natal, filha de português e brasileira, seu nome 'Floresta' vem do lugar onde ela nasceu. Na idade de 21 anos ela inicia nas letras, publicando artigos sobre a condição feminina. Viúva, com uma filha, éla foi viver no Rio Grande do Sul, onde dirigiu um colégio feminino, depois no Rio de Janeiro onde ministrou aos colegiais um ensino de alto nível, contrário aos costumes da época. Seguiu em seguida para Paris, onde seus escritos sobre emancipação feminina foram apreciados por Auguste Lecompte, Pai do Positivismo. Durante um período no Brasil, ela participou de campanha para a abolição da escravatura. Morreu em Rouen em 24 de abril de 1885.
Veríssimo de Melo
Nascido a 9 de julho de 1921 e morto em 18 de agosto de 1996 em Natal, ele exerceu as profissões de advogado, juíz, jornalista e professos de etnografia. Membro do Conselho de Estado da Cultura e da Academia de Letras do Rio Grande do Norte, escreveu diversas obras maiores sobre o folclore e também ensaios e artigos.
Obras principais:
'O conto folclórico no Brasil' (1976)
'Folclore brasileiro: Rio Grande do Norte' (1978)
'Folclore infantil' (1965)...
Oswaldo Lamartine de Faria
Nascido no dia 15 de novembro de 1919 em Natal, ele foi administrador da Fazendas, Técnico do Banco e professor. Na área de Folclore, ele publicou varios artigos e notas.
Obras principais:
'ABC da pescaria de açudes no Seridó' (1961)
'Algumas abelhas dos sertões do Seridó' (1964)
'Sertões do Seridó' (1980)
'Ferro de ribeiras do Rio Grande do Norte' (1984)...
Cafe Filho
João Fernandes Campos Café Filho Natal, nascido em Natal, o dia 3 de fevereiro de 1899, foi jornalista, advogado e político. Presidente do Brasil entre 24 de Agosto de 1954 e 8 de Novembro de 1955, a completar o mandato de Getúlio Vargas. Em 1933 fundou o Partido Social Nacionalista (PSN) do RN, e alguns anos mais tarde, o Partido Republicano Progressista. Em 1934 e 1945 foi eleito deputado federal, e em 1950 foi indicado para vice-presidência na chapa de Getúlio Vargas. Após a presidência, foi ministro do Tribunal de Contas da Guanabara durante toda a década de 1960. Morreu no Rio de Janeiro, 20 de fevereiro de 1970. Museu Casa Café Filho, Rua da Conceição, 601 - Cidade Alta - Natal.
Augusto Severo
Augusto Severo de Albuquerque Maranhão, nascido em Macaíba, o dia 11 de janeiro de 1864, deputado estadual e federal, se destacou internacionalmente como pioneiro da aviação ao lado de Santos Dumont.
Considerado por seu tenaz esforço em conquistar os espaços, esse 'Pai da Aviação', morreu em Paris, o dia 12 de maio de 1902, na explosão do dirigível Pax, que ele construìra.

 
Religiões & Folclore - Costumes & Tradições
Religiões e Crenças
Em 2000, a população do Estado, de cerca de 2.750.000 habitantes, estava dividida em: 84% de católicos, 9% de protestestantes, um pouco menos de 1% de espíritas e 6% sem religião definida.
Folclore
Durante o ano, há um número importante de comemorações religiosas, festas populares, festivais, etc... que são momentos privilegiados para visitar as cidades e regiões afim de conhecer suas culturas e seus folclores.

Calendário das festas no Rio Grande do Norte >> Mais...

O estado possui um rico folclore nascido das tradições nativas, portuguesas e africanas. Com o tempo essas tradições,
herança da mestiçagem e da fascinação pela beleza das paisagens, foram fonte de inspiração para os grandes artistas potiguares atravès de músicas e danças populares...

As manifestações culturais são adaptadas ou desapareceram ao longo dos séculos, modelados hoje pela televisão e pelos interesses privados que criam novos hábitos culturais, adaptando o calendário das festas populares ao calendário turístico, como o 'Carnatal' ou as festas de São João.

A cultura ocidental está evidentemente muito presente, mas existem numerosos mitos mais velhos e bastante populares como o 'Bumba Meu Boi' ou as festas como o Carnaval com o 'Rei Momo' cujas origens são multiplas, romanas, pagâs e cristãs.

As festas de São João e seus bailes populares, antigamente realizados nas fazendas, são ainda hoje muito presentes e animados. Outros bailes como o do 'Coroamento do Rei Negro' são compostos de danças africanas acompanhadas de percursão.

As danças têm às vezes um lado dramático, como a 'chegança', mas todas têm um componente cômico e um grupo musical com instrumentos característicos para cada dança ou manifestação. Essas diversões são em geral realizadas durante as festas de São João 'Festas Juninas' acompanhada de fogos e quadrilhas e de comidas à base de milho, como a 'canjica', e 'pamonha'.

O teatro folclórico está presente pelas 'cheganças' e 'fandango' e são derivadas da 'marujada'. A primeira apresentação de 'Cheganças' foi produzida no Teatro Alberto Maranhão em 1926 e criou um escândalo pelas suas danças sensuais.

O ciclo natalino, são festas tradicionais dos anos vinte da cidade do Natal, como a festa dos Santos Reis. Pertence ainda alguns folguedos populares. Um dos mais conhecidos é o 'Boi Calemba' ou 'Bumba meu Boi' que vai de novembro até início de janeiro. Essa manifestação (folguedo) conta, através de valhas canções, a epopéia dos vaqueiros dos rebanhos do nordeste. O grupo é dividido em 'Enfeitados' que representam o lado sério do espetáculo e os 'Mascarados' a parte cômica. Grupos de São Gonçalo, Pedro Velho e Natal.

Fandango: Peça dramática que conta a história de um barco (Nau Catarineta) de 40 homens, perdido no oceano. Principalmente localizada em Natal e Canguaretama

Chegança : Danças dramáticas, representando um combate naval e cristãos e 'mouros' acompanhados de percursão. Principalmente localizada em Natal.

Congos : Peça dramática onde os cantos e danças contam a história de uma embaixatriz de um reino africano chamada 'Ginga' que exige autorização para suas tropas para passar pelas terras do Rei 'Coriongo', seu irmão. Grupos 'Saiote' de são Gonçalo do Amarante e 'Calçola' da vila de Ponta Negra.

Pastoril : Danças e cantos de adoração a Jesus. Formada por duas alas: o cordão azul e o cordão vermelho, e, entre essas duas alas, Diana,acalmando as rivalidades, Pastorzinho e o Palhaço. O grupo mais conhecido é o de são Gonçalo do Amarante.

Lapinha : Manifestação religiosa, formada por dois cordões, como o Pastoril. Os cantos são inspirados no nascimento de Jesus e são acompanhados de um pequeno grupo musical de guitarra (violão), cavaquinho e pandeiro. Os grupos mais conhecidos são de 'Vilaflor' e 'Maxaranguape'.

Caboclinhos : Danças onde os figurantes vestidos de índios, equipados de arcos e flechas se enfrentam ao som de flautas ou 'gaitas'. As apresentações são efetuados durante o período do Carnavla. O grupo mais conhecido é o de Ceará Mirim.

Côco: Roda ao som de tambores e cantos com um refrão entremeado de cantos improvisados. O mais conhecido é o de Canguaretama.

Bambelô : Como o Côco, é uma roda, mas com o ritmo influenciado pelo samba, onde os componentes dançam e batem as mãos com um dançarino posicionado ao centro da roda chamando os figurantes para dançar com ele. As apresentações ocorrem no período do Carnaval. O grupo mais conhecido é o 'Asa Branca' do bairro Alecrim, em Natal.

Espontão : Dança dos negros, representa o dançarino atacado pelos guerreiros munidos de lanças e acompanhado por um pequeno grupo musical composto de três tambores e uma flauta. O grupo mais conhecido é de Caicó que se apresenta na época das festividades de 'Nossa Senhora' .

Esses grupos vêm sendo isolados e subsistem graças aos esforços de velhos chefes, o durante os festejos onde eles podem se apresentar ou nos espetáculos turísticos como 'Nís-Zas-Tras' na via costeira de Natal.
As Lendas
Cada vila ou cidade tem sus próprias histórias que são transformadas em lendas. Transmitidas oralmente e nascidas de uma anedota ou de uma criação imaginária criam uma história de conteúdo sombrio e místico.

Natal : Uma dama da sociedade, a viuva Machado, vítima de um tipo de lepra que provoca o crescimento das orelhas. O povo, em seu imaginário, estigmatizou essa mulher a transformando em ave para as crianças; "Papa-figo".

Extremoz : A lenda diz que um carroceiro transportando em sua carroça um sino destinado a uma igreja da vila de Estremoz, fatigado da viagem, adormeceu e quando a charrete chegou ao lago Extremoz os bois tombaram atirando ao fundo a carroça e o sino. Nas noites de lua quem se aproxima do lago escuta a voz do carroceiro e o som do sino.

Outras crenças como as "rezadeiras" ou "benzedeiras" são baseadas nas rezas e bençãos para curar doenças ou são baseadas na leitura da propria natureza para predizer o inverno (estação das chuvas) :

Se a árvore 'caatinga' chora, liberando uma resina,é sinal que o inverno será bom e que choverá suficientemente.

Se a 'cactácea', especie de cacto, não dá frutos é sinal de um ano "ruim de chuva".

Se chover no dia de Santa Luzia, 13 de dezembro, é sinal de um bom inverno.

Se no mês de janeiro a gata dá a luz e come suas crias é sinal de grande seca.
A Vaquejada
Uma das mais antigas tradições da cultura potiguar, a 'Vaquejada' se manifesta atualmente por um tipo de esporte que consiste em derrubar o touro pela cauda, com um cavaleiro arrastando o touro enquando o outro encosta para ajudar. O par vencedor é o que for mais rápido ou mais espetacular. Existem várias apresentações durante o ano principalmente no interior.
A Literatura de Cordel
As tradições potiguares se encontram igualmente na literatura de cordel e nas músicas de Ciranda e canções de ninar.
A literatura de cordel é constituída de poesias apresentadas em forma de brochuras nas quais são escritas pequenas histórias contadas e cantadas, narrando o acontecido que podem tambem ser pequenas novelas ou contos fantásticos, por vezes moralizantes e por vezes com fundo histórico.
Os versos mais impressionantes e logo os mais escutados são sobre os heróis e os romances trágicos ou histórias mágicas.
 
Um dos maiores poetas populares foi Fabião Hermenegildo Ferreira da Rocha (1848-1928),chamado "Fabião das Queimadas" conhecido por ser o poeta das "Vaquejadas". Ele deixou um grande número de poesias sobre os touros e cavalos de sua região. Um de seus romances mais conhecidos é o 'Romance do Boi da Mão de Pau'.

A tradição do nordeste é mais oral que escrita, a literatura de cordel é muitas vezes cantada nos "desafios" onde dois cantores se confrontam em um duelo poético à base desses romances mas também de improviso, ou pelos repentistas, cantores muitas vezes em dupla, cantando livremente com base em um tema apresentado.

 
Artesanato & Arte
Bordado, Crochê
Os produtos do artesanato são numerosos, como as pequenas garrafas de areia colorida de Tibau, as bijouterias, os bordados do interior do estado, como Caicó, os produtos à base de algodão da região do Seridó.

Os bordados: atividade que emprega muita mão de obra na região do Seridó.

Crochê e renda (rendas e labirinto); Executadas pelas as mulheres muitas vezes reunidas em grupos associativos e vendidas nos mercados e centros de artesanato. Especialidade das regiões litorâneas como Nísia Floresta, Touros, Tibau do Sul.
Artesanado de Fabricação Vegetal
A folha da "Carnaúba" é basicamente utilizada na fabricação de tranças e esteiras, produtos intermediários que entram na confecção de sacolas, cestos, chapéus e todo tipo de peças utilitárias. Especialidade das regiões do norte, Vale de Açú, onde se pode encontrar a carnaúba. Ver Floresta Ciliar da Carnaúba.

O artesanato em fibras vegetais provêm da obtenção manual e tem como matéria prima o 'Sisal'.
O sisal é lavado, secado, escovado e transformado em cordel. Essa atividade concentra um grande número de artesãos para a fabricação, entre outros, de móveis.

A fibra de coqueiro e igualmente utilizada no litoral para a fabricação de objetos de artesanato como os cestos.

Os juncos dos lagos são secados à sombra e utilizado na fabricação de tapeçarias, bolsas, tapetes, cordéis para sandálias, etc.
Cerâmica
A cerâmica é produzida à base de argila e cozido em fornos de madeira. Ela é utilizada para os objetos de decoração, vasos, jarros e utênsílios de cozinha.
Outros Produtos de Artesanato
Garrafas de areia colorida: A areia colorida é apanhada nas praias e falésias do estad, principalmente Tibau, ao norte. Após uma coleta seletiva, as garrafas são enchidas manualmente com a utilização de palhas.
Arte e Galerias
Podemos observar a arte potiguar através de seus artistas.
Ver o capítulo: Monumentos históricos e culturais

 
Cultura et tradições na regiões
Região de Pipa e Tibau
Manifestações folkloricas

Municipalidade de Tibau do Sul
'Pastoril de Cabaceiras': vertente da Pastorale originário da França

Pipa
'Boi dos reis','Zambê','Côco de Roda','batucadas','dramas','Lapinha'

Artesanato

Municipalidade de Tibau do Sul
Objetos en ceramica , esculturas em ônix

Municipalidade de Canguaretama
'Fandango' , 'Coco'

Municipalidade de Baia Formosa
trabalho de renda et bolsas de retalhos
Região do sul de Natal
Manifestações folkloricas

Municipalidade de Georgino Avelino (Malembá)
grupo folklorico "Marujada" : canto de Pescadores vestido de branco

Artisanato

Municipalidade de Georgino Avelino (Malembá)
com fibras de coco e de casca de ostra , renda
Região de Natal
Manifestações Folkloricas

Os diversos grupos folkloricos geralmente isolados podem se apresentar durante os festivais ou nos shows turisticos de Natal como do 'Nís - Zàs-Tras' (Ver serviço lazer)

Bairro de Ponta Negra
Congos : Grupo 'Calçola'

Outros bairros de Natal
Bambelô : grupo 'Asa Branca' do bairro de Alecrim
Bumba-Meu-Boi ou Boi calemba : Grupo 'Pedro velho'

Artisanato

Bairro de Ponta Negra
Trabalho de renda e labirinto
Região do norte de Natal
Manifestações Folkloricas

Municipalidade de São Gonçalo do Amarante
'Pastoril'

Municipalidade de Extremoz (Santa Rita a Barra do Rio)
'Boi dos Reis', 'Lapinha', 'Congo', 'Camaleão'

Municipalidade de Maxaranguape (maxaranguape à Maracajaú)
'Lapinha'

Municipalidade de Ceará Mirim (Jacumã à Muriú-Prainha)
'Caboclinhos'

Municipalidade de Rio do Fogo (Pititinga a Rio do Fogo)
'Boi dos Reis', 'Lapinha', 'Fandango', 'Pastoril','Mamulengo'

Artesanato

Municipalidade de Rio do Fogo (Pititinga a Rio do Fogo)
Confecção de produtos para pesca
Rendas e Labirintos
Região de Touros a Galinhos
Manifestações folclóricas

Municipalidade de Touros
'Bumba-meu-boi','bandeirinhas','coco de roda','pastoril','capelinha'

Municipalidade de São Miguel do Gostoso
'Bumba-meu-boi','capelinha','pastoril','coco de roda','Boi-de-reis'

Municipalidade de Pedra Grande (Exu Queimado)
'Fandango', 'Coco de Roda'

Artesanato

Praia de Carnaubinha
Produtos concebidos com fibras de coco ou conchas
Trabalho de labirinto
Pintores, temas : natura et vida cotidiana

Municipalidade de Touros
Trabalho de Labirinto, bonecas de pano
Trabalho madeira

Municipalidade de São Miguel do Gostoso
Associação dos produtores Artsesanal do 'Gostosó', praia de Maceió
Palha de Carnaúbas, madeira
Trabalho de rendas e labirintos

Municipalidade de Caiçara
Produtos para pesca
Trabalho de rendas e labirinto
Manifestações Folkloricas na região do Seridó
Manifestações folkloricas.

Municipalidade de Caicó
'Espontão'. Representações durante as festas de nossa Senhora


Volta

Copyright�2008 BrasilRN D�vidas / Newsletter I Links Anuncie no BrasilRN / Seu servi�o gr�tis Fotos de Y.Masset